Sejam Bem Vindos!

Caros amigos internautas

Este Blog, cujo conteúdo principal é direcionado aos profissionais de segurança do trabalho, pode também ser utilizado por todos que se interessem pelo assunto.
Temos como lema servir sem pedir nada em troca; não precisa nem fazer cadastro, não nos interessa saber de dados pessoais de ninguém. Acesse e copie o que lhe interessar à vontade.
Porém, se alguém quiser espontaneamente compartilhar conosco algum texto ou arquivo interessante, será de muita valia e desde já agradecemos.

NOTA: os arquivos aqui referenciados e e disponibilizados, - salvo aqules que se pode copiar diretamente do blog, - somente estarão acessivieis por e-mail, pois, os provedores cobram pelo armazenamento e como não temos fins lucrativos não nos submetemos a eles. Ademais, temos que preservar os direitos autorais de terceiros.
----------------------------------------------------

PROFISSIONAIS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

Visitem o blog ASSENOTEC - http://assenotec.blogspot.com/

Para cultura e variedades: PA-RUMÃO - http://pa-rumao.blogspot.com/

--------------------------------
Solicitação de arquivo: aromaosilva@bol.com.br

sábado, 16 de março de 2013

10 dicas para uma boa análise e implantação de proteção em máquinas - NR12

clip_image001Seguir Adilson

Bom dia colegas,

A análise de risco e adoção de medidas de proteção ao trabalhador em máquinas, determinado pela NR12, requer atenção, sistemática de avaliação e criteriosa implantação. Segue dez dicas básicas para iniciar o estudo:

1) Eliminar ou reduzir os riscos tanto quanto possível já no projeto e construção de máquinas inerentemente seguras;

2) Tomar as medidas de proteção necessárias em relação aos riscos que não podem ser eliminados;

3) Informar os usuários dos riscos residuais, devido a qualquer deficiência das medidas de proteção adotadas, indicar se qualquer treinamento específico for requisitado e especificar qualquer necessidade de fornecer equipamento de proteção pessoal.

4) Projetar proteções móveis (intertravadas) ou dispositivos de proteção (cortinas de luz, tapetes de pés, relés de segurança, etc.).

5) Adotar aparelhos de proteção complementares (gabaritos, prendedores, bastões de pressão etc.) para serem usados para alimentar uma peça de trabalho enquanto conserva o corpo dos operadores fora da zona de perigo. Frequentemente usado em conjunção com proteções.

6) Elaborar cuidadosa e detalhadas informações, instruções, treinamento e supervisão para operadores, manutenção e chefia que operam a máquinas.

7) Assim como na parte elétrica, as partes móveis devem prever duplo sistema de travamento , ou seja , eletrônico e físico, para qualquer operação de set-up ou manutenção da máquina.

8) É de suma importância estabelecer a hierarquia de comando eletrônico da máquina de grande porte se inicie pelo CLP de segurança (safety block), onde este esteja antes do CLP de produção, ou seja , qualquer operação de comando da máquina passe , necessariamente , pelo programa de segurança antes para liberá-lo.

9) Adote nível de proteção 4 (SIL 3) para as operações onde o trabalhador expõe partes do corpo a zonas de prensagem, rotação ou impacto. Os elementos de proteção devem ter certificados deste nível de proteção (incluso hardware e sofware de proteção).

10) Avalie o custo e produtividade de adaptação de máquinas antigas (sem previsão de dispositivos eletrônicos em sua concepção original). Exemplo para prensas de menos de 500 ton e pequenas extrusoras, não vale a pena a adaptação e em muitos casos não se permite a total proteção desejada em função da estrutura da máquina.

Normas básicas de referência: ABNT NBR NM ISO 13852, ABNT NBR NM 272, ABNT NBR 13930, ISO 13855, IEC 61496-1, IEC 61496, ABNT NBR NM 213-2:2000, ABNT NBR NM 273, ABNT NBR 14153 .

Abraço,

Adilson

-----------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário